Feugiat nulla facilisis at vero eros et curt accumsan et iusto odio dignissim qui blandit praesent luptatum zzril.
+ (123) 1800-453-1546

Related Posts

Title Image

Osteopatia

Home  /  Especialidades Complementares  /  Osteopatia

Osteopatia

A Osteopatia é uma terapia manual, complementar, não invasiva e sem recurso a fármacos que visa melhorar a saúde em todos os sistemas do corpo, manipulando e fortalecendo a estrutura musculoesquelética.

O tratamento contempla o sistema nervoso, circulatório e linfático. O tratamento e diagnóstico são realizados através do contacto manual.

Como é feito o tratamento?

O Osteopata utiliza apenas a mão e o toque como instrumento de trabalho, fazendo uso de diversas técnicas:

  • Técnicas de manipulação articular;
  • Técnicas linfáticas;
  • Técnicas cranianas;
  • Técnicas viscerais;
  • Técnicas musculares;
  • Técnicas fasciais.
Em que idades, o Osteopata pode intervir?

A Osteopatia abrange diferentes idades e fases de desenvolvimento, desde o bebé até ao idoso.

Em que problemáticas, o Osteopata pode intervir?

O Osteopata pode atuar em problemas como:

  • Dor ciática/ciatalgia;
  • Escoliose;
  • Hérnias discais;
  • Lombalgias, dorsalgias, cervicalgias (dor nos segmentos lombares, cervicais e/ou dorsais);
  • Torcicolos;
  • Entorses;
  • Tendinites ou tendinopatias;
  • Síndromes do túnel cárpico;
  • Disfunções da articulação temporo-mandibular (bruxismo, dor, …);
  • Tensões e contraturas musculares;
  • Enxaquecas e dores de cabeça;
  • Insónias;
  • Síndrome vertiginoso e zumbidos;
  • Sinusite;
  • Obstipação;
  • Tensão pré-menstrual;
  • Problemas respiratórios;
  • Hérnia de hiato;
  • Refluxo gastroesofágico e azia;
  • Entre outras.
O que é a Osteopatia Pediátrica?

Trata-se de uma abordagem muito suave, que respeita a estrutura frágil do bebé, consistindo num tratamento seguro. As técnicas osteopáticas são suaves e adequam-se especificamente para tratar bebés, crianças e adolescentes, acompanhando ainda o pós-parto.

Em que situações atua?

  • Alterações da estrutura da cabeça do bebé (alterações da esfera craniana, plagiocefalias,…);
  • Alterações do movimento e da postura;
  • Torcicolo congénito ou adquirido;
  • Alterações dos membros inferiores (displasia congénita da anca, dismetria dos membros, entre outras);
  • Problemas digestivos (refluxo, cólicas, obstipação, alterações na deglutição e/ou sucção);
  • Alterações do sono e do choro;
  • Otites de repetição, bronquiolites, bloqueios do canal lacrimal;
  • Pós-parto com recurso a instrumentos (ventosa, fórceps);
  • Lombalgia pós-parto (ou ainda durante a gravidez);
  • Tratamento da cicatriz;
  • Entre outras.

Pedido de Informações